História de Rio Tinto

Entendemos individualizar este item e dar-lhe destaque já que a História de qualquer lugar e neste caso de Rio Tinto se vai fazendo em resultado da interferência biunívoca entre as variáveis naturais e humanas.

Terra fértil, próxima de rios, do mar e de montes, com chuvas abundantes e clima ameno, é natural que atraísse as gentes primitivas. Celtas, Romanos e Árabes viveram aqui e por este chão passaram, certamente, os pés de muitos peregrinos medievais a caminho de S. Tiago de Compostela.

Contudo, exceptuando um ou dois nomes romanos, os primeiros nomes próprios de moradores só os encontramos nos séculos X-XI. Deste século até ao XVI, a população ligada ao mosteiro foi predominante na localidade. Os poucos nomes que conhecemos ou eram nobres ou monjas, entre estas salientando-se as abadessas.

No séc. XVI  realizou-se o Concílio de Trento e o alvará de 12 de Setembro de 1564 publica e recomenda a observância das determinações desse Concílio em todos os domínios da Monarquia Portuguesa. Em Portugal, decorria o reinado de D. Sebastião, mas ainda sob a regência do Cardeal Don Henrique.

Nesse concílio, foi determinado que os párocos passassem a registar os baptizados  os casamentos e os óbitos que acontecessem nas suas paróquias. Em Rio Tinto, o pároco da localidade seguiu as instruções emanadas pelo livro Constituições do Bispado do Porto, começando a fazer esses registos a partir do ano 1587, já no tempo dos Filipes. Desde então, conhecemos o nome de toda a gente que em Rio Tinto se baptizou, que aqui casou e que aqui faleceu.

Nascer, casar, morrer, os actos mais importantes do indivíduo simples, foram passados a papel e ficaram registados na paróquia. E foi assim que chegaram aos nossos dias.

Aquilo que constitui o nosso património, o nosso substrato social, devemo-lo, indubitavelmente  a todo um legado ancestral, que foi sendo construído  A história dos povos e das povoações é resultado activo da dinâmica das suas gentes, das suas permutas , de uma multiplicidade de factores culturais, económicos, sociais, que é fruto da ação interventiva e interventora da gente da nossa terra, e da terra da nossa gente.

One thought on “História de Rio Tinto

  1. Unquestionably believe that which you said. Your favorite reason seemed to be on the net the simplest thing to be aware of. I say to you, I definitely get irked while people consider worries that they plainly don’t know about. You managed to hit the nail upon the top as well as defined out the whole thing without having side-effects , people could take a signal. Will probably be back to get more. Thanks

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s